Ofício Dominical Abreviado para Oração no Lar - 20 de setembro de 2020


Domingo, 20 de setembro de 2020 Anno Domini

[16° Semana depois de Pentecostes, Tempo Comum 25]
Prefácio Próprio 20 para o Tempo Comum - Cor Verde

Paróquia de Todos os Santos, Santos - SP

"Senhor, quantas vezes devo perdoar se meu irmão pecar contra mim" 

Hino – 

Coleta - LOC/IEAB, 2015, p. 457

Concede, ó Senhor, que não nos preocupemos  quanto às coisas materiais, que são passageiras,  mas que amemos as celestiais, que permanecem para sempre, aprendendo assim a viver, segundo a tua vontade, uma vida de serviço humilde. em nome de Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo e com o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre Amém. 

O Santo Ev. de NSJC conforme S. Mateus 20:1-26

"Pois o Reino dos céus é como um proprietário que saiu de manhã cedo para contratar trabalhadores para a sua vinha.
Ele combinou pagar-lhes um denário pelo dia e mandou-os para a sua vinha.
"Por volta das noves hora da manhã, ele saiu e viu outros que estavam desocupados na praça,
e lhes disse: ‘Vão também trabalhar na vinha, e eu lhes pagarei o que for justo’.
E eles foram. "Saindo outra vez, por volta do meio dia e das três horas da tarde e nona, fez a mesma coisa.
Saindo por volta da cinco horas da tarde, encontrou ainda outros que estavam desocupados e lhes perguntou: ‘Por que vocês estiveram aqui desocupados o dia todo? ’
‘Porque ninguém nos contratou’, responderam eles. "Ele lhes disse: ‘Vão vocês também trabalhar na vinha’.
"Ao cair da tarde, o dono da vinha disse a seu administrador: ‘Chame os trabalhadores e pague-lhes o salário, começando com os últimos contratados e terminando nos primeiros’.
"Vieram os trabalhadores contratados por volta das cinco horas da tarde, e cada um recebeu um denário.
Quando vieram os que tinham sido contratados primeiro, esperavam receber mais. Mas cada um deles também recebeu um denário.
Quando o receberam, começaram a se queixar do proprietário da vinha,
dizendo-lhe: ‘Estes homens contratados por último trabalharam apenas uma hora, e o senhor os igualou a nós, que suportamos o peso do trabalho e o calor do dia’.
"Mas ele respondeu a um deles: ‘Amigo, não estou sendo injusto com você. Você não concordou em trabalhar por um denário?
Receba o que é seu e vá. Eu quero dar ao que foi contratado por último o mesmo que lhe dei.
Não tenho o direito de fazer o que quero com o meu dinheiro? Ou você está com inveja porque sou generoso? ’
"Assim, os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos".
Enquanto estava subindo para Jerusalém, Jesus chamou em particular os doze discípulos e lhes disse:
"Estamos subindo para Jerusalém, e o Filho do homem será entregue aos chefes dos sacerdotes e aos mestres da lei. Eles o condenarão à morte
e o entregarão aos gentios para que zombem dele, o açoitem e o crucifiquem. No terceiro dia ele ressuscitará! "
Então, aproximou-se de Jesus a mãe dos filhos de Zebedeu com seus filhos e, prostrando-se, fez-lhe um pedido.
"O que você quer? ", perguntou ele. Ela respondeu: "Declara que no teu Reino estes meus dois filhos se assentarão um à tua direita e o outro à tua esquerda".
Disse-lhes Jesus: "Vocês não sabem o que estão pedindo. Podem vocês beber o cálice que eu vou beber? " "Podemos", responderam eles.
Jesus lhes disse: "Certamente vocês beberão do meu cálice; mas o assentar-se à minha direita ou à minha esquerda não cabe a mim conceder. Esses lugares pertencem àqueles para quem foram preparados por meu Pai".
Quando os outros dez ouviram isso, ficaram indignados com os dois irmãos.
Jesus os chamou e disse: "Vocês sabem que os governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas.
Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo,

MEDITAÇÃO – Rev. Leandro Antunes Campos

Jesus volta a nos surpreender. Ao mesmo tempo em q´  Jesus parece transmitir um ensinamento judaico ortodoxo Ele o faz de maneira nova e profunda, reforçando sua identidade e autoridade. 

O tema central refere-se a gratuidade do Reino dos Céus. Não trata-se do ser humano ser merecedor, ainda q´ trata-se de pessoa justa e pia, e sim crer na promessa do Pai. 

O proprietário é Deus, a vinha é o ora o povo de Israel, ora o mundo habitável. E os trabalhadores somos nós. Deus nos promete exatamente aquilo q´ necessitamos (vida, justiça, paz, eternidade, etc.).

A nós só nos cabe fazer o nosso trabalho agradecidos e alegres. Porém, alguns ficam incomodados pela felicidade dos outros, pelo proprietário q´  é Deus prover igualmente seus filhos(servos)  sem considerar suas habilidades ou méritos, e ficam tristes e começam a murmurar. 

Pode alguém em sã consciência, queixar-se contra Deus após receber o Reino dos Céus por herança? Mas alguns ainda consideram "injusto"  outras pessoas serem agraciadas por Deus com a mesma dádiva. 

OREMOS:

Por todas as pessoas fiéis, em sua vocação e ministério, para que te sirvam com verdadeira alegria e coragem;
// oramos a ti, Senhor. Ouve, ó Deus, as nossas orações.//


Por Justin Welby de Cantuária, primaz e símbolo da Comunhão Anglicana, por Naudal Gomes nosso(a) Primaz, e por todos os bispos e bispas, presbíteros e presbíteras, diáconos e diáconas, para que manifestem o teu amor, tenham fome da tua verdade e sede da tua justiça;
// oramos a ti, Senhor. Ouve, ó Deus, as nossas orações.//


Por nossa Diocese Anglicana de São Paulo, seu povo e seu clero, para que juntamente com Francisco Cézar Fernandes Alves, nosso(a) Diocesano(a), sejamos testemunhas fiéis na proclamação do Evangelho de compaixão e solidariedade;
// oramos a ti, Senhor. Fortalece, ó Deus, a nossa esperança.//

.......
Por nossas intenções particulares (....)
// oramos a ti, Senhor. Ouve, ó Deus, as nossas orações.//


→ Bênção 

Que a fé na vida nos faça ternos na luta,

Que a esperança na vida nos faça fortes na dor.

Que o amor à vida nos faça felizes num mundo melhor. 

Vão em paz e sirvam ao Senhor com Alegria, 

T: No poder do Espírito Santo - Aleluia!

-------------------------------------------

-------------------------------------------

Fontes: 

-> A BÍBLIA DIA A DIA. Ed. Paulinas, 2020.

-> DEVOCIONÁRIO FRANCISCANO. FFB. Ed. Vozes, Petrópolis.2011.

-> LOC, IEAB, 1988

-> LOC, IEAB, 2015

-> OFÍCIO DIVINO - ORAÇÃO DAS HORAS. vvee. São Paulo, 1996.

(c) Reverendo Leandro Antunes Campos e Equipe de Liturgia da Igreja Anglicana de Santos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DOM SALOMÃO FERRAZ

Preparação para Crisma (Confirmação do Batismo)

Os dez mandamentos