Ofício Dominical Abreviado para Oração no Lar - 9 de agosto de 2020

Domingo, 09 de agosto de 2020.
[10° Domingo depois de Pentecostes, Tempo Comum 19]
Próprio 14 - Cor Verde

Paróquia de Todos os Santos, Santos - SP

Hino – Rompendo em Fé 

Delino Marçal - Rompendo em Fé - Acústico 93 - AO VIVO - 2020


Coleta Próprio 14 - LOC/IEAB, 2015, p.454
Concede-nos, Senhor, te rogamos, a graça de pensar e executar sempre o que é justo e bom, para que nós, que sem ti nada podemos, por ti nos tornemos capazes de viver conforme  a tua vontade; mediante nosso Senhor Jesus Cristo, que vive e reina contigo e com o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. Amém. 

O Santo Ev. de NSJC conforme S. Mateus 14;22-33;

Logo em seguida, Jesus insistiu com os discípulos para que entrassem no barco e fossem adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia a multidão. Tendo despedido a multidão, subiu sozinho a um monte para orar. Ao anoitecer, ele estava ali sozinho, mas o barco já estava a considerável distância da terra, fustigado pelas ondas, porque o vento soprava contra ele.Alta madrugada, Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar.Quando o viram andando sobre o mar, ficaram aterrorizados e disseram: "É um fantasma! " E gritaram de medo. Mas Jesus imediatamente lhes disse: "Coragem! Sou eu. Não tenham medo! "
"Senhor", disse Pedro, "se és tu, manda-me ir ao teu encontro por sobre as águas". "Venha", respondeu ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre a água e foi na direção de Jesus.Mas, quando reparou no vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: "Senhor, salva-me! " Imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: "Homem de pequena fé, porque você duvidou? "Quando entraram no barco, o vento cessou.Então os que estavam no barco o adoraram, dizendo: "Verdadeiramente tu és o Filho de Deus".


Mateus 14:22-33

MEDITAÇÃO – Rev. Leandro Antunes Campos

A expressão "não temas",  aparece 58 vezes na Bíblia, somando suas variantes, chegamos à 127 vezes. Na antropologia aprendemos os aspectos positivos e negativos do medo. Positivo.  O medo "serve de aviso" como instinto nos avisando de situações perigosas; "ajudando a evitar o mal"  quando pensamos nas consequências negativas de nossas ações; e, ainda "nos leva a Deus" quando buscamos confiantemente o auxílio e proteção de Deus. Porém, o medo aqui a ser evitado é aquele que "nos paralisa" a vida não pode parar diante do medo do futuro; que "nos leva à má decisões" o medo distorce a realidade e nos faz tomar más decisões; o "medo"  nos conduz ao desespero fazendo-nos esquecer de Deus, e perder a esperança. Esta passagem bíblica foi interpretada pela igreja primitiva (a dos 4 primeiros séculos) como uma historieta alusiva à futura perseguição que os cristãos sofreriam da parte de seus opositores. A mensagem central é a confiança em Deus e a esperança que os discípulos deveriam depositar, mesmo diante das intempéries da vida. Deus é aquele que caminha com o seu povo, e o reúne em torno de si para trazer a libertação e a justiça aos pobres e esquecidos. Pedro fraquejou e por isso mesmo afundou. Assim, muitos discípulos também irão fraquejar, mas a resposta de Jesus é misericórdia e compaixão, Ele nos estende a mão e nos segura firmemente. Diante da perseguição, prisão e martírio os primeiros cristãos reliam esta passagem com a máxima confiança e esperança no consolo do Senhor, e estavam preparados a qualquer momento para ir ao encontro d´Ele, do que renegar a sua fé. 

 ORAÇÕES

Por todas as pessoas fiéis, em sua vocação e ministério, para que te sirvam com verdadeira alegria e coragem;
// oramos a ti, Senhor. Ouve, ó Deus, as nossas orações.//
Por Justin Welby de Cantuária, primaz e símbolo da Comunhão Anglicana, por Naudal Gomes nosso(a) Primaz, e por todos os bispos e bispas, presbíteros e presbíteras, diáconos e diáconas, para que manifestem o teu amor, tenham fome da tua verdade e sede da tua justiça;
// oramos a ti, Senhor. Ouve, ó Deus, as nossas orações.//
Por nossa Diocese Anglicana de São Paulo, seu povo e seu clero, para que juntamente com Francisco Cézar Fernandes Alves, nosso(a) Diocesano(a), sejamos testemunhas fiéis na proclamação do Evangelho de compaixão e solidariedade;
// oramos a ti, Senhor. Fortalece, ó Deus, a nossa esperança.//
.......
Por nossas intenções particulares (....)
// oramos a ti, Senhor. Ouve, ó Deus, as nossas orações.//

Deus de amor, inspira, entre teu povo, a vontade de servir-te nos diversos ministérios. Desperta nos corações das pessoas fiéis múltiplas vocações para o serviço e para o fortalecimento da tua Igreja. Suplicamos que nos ouças, por Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém.

Deus libertador, socorre a quem sofre, até hoje, perseguições étnicas e raciais; dá-nos encorajamento para proclamar o Evangelho da igualdade entre todos os povos e anunciar que o teu Filho veio ao mundo por e para todas as pessoas, amando-as sem distinção. Em nome dele, Jesus Cristo, entregamos nossa oração. Amém.

→ Bênção - LOC/IEAB, 2015, p. 458 (adapt.)

Derrama, ó Senhor, sobre nós a tua misericórdia, perdoando o que nos pesa na consciência e dando-nos as bênçãos que não ousamos pedir, senão pelos merecimentos de Jesus Cristo, teu Filho, nosso Senhor, que vive e reina contigo e com o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DOM SALOMÃO FERRAZ

Preparação para Crisma (Confirmação do Batismo)

Os dez mandamentos