SOBRE O RITO DO SANTO MATRIMÔNIO

✍🏻 por Reverendo Leandro Antunes Campos
assistente social, teólogo anglicano e ativista dos direitos humanos
SANTOS - A ideia do casamento foi concebida no coração de Deus, antes mesmo que houvesse religiões ou legislações vigentes. Envolve dois corações que decidem se unir por todos os dias de suas vidas. Isto é celebrado pelas duas famílias que entregam seus filhos e filhas para a formação de uma nova família, dando continuidade ao plano divino.
O matrimônio cristão é um pacto solene e público entre um homem e uma mulher na presença de Deus. Na Igreja Anglicana de Santos exige-se que, pelo menos, um deles seja batizado; que não menos de duas pessoas sirvam de testemunhas à cerimônia; e que o casamento esteja de acordo com os Cânones desta Igreja e com as leis do país.
Normalmente, um Bispo ou Presbítero preside a celebração e a Bênção do matrimônio; porque só estes Ministros podem exercer a função de pronunciar a Bênção Nupcial e de celebrar a Santa Eucaristia.
Celebração e Bênção Matrimonial
Convite à Celebração
Declaração de Consentimento
Ministério da Palavra
Matrimônio
Orações
Bênção do Matrimônio
A Paz
Santa Eucaristia
Bênção e Despedida
A Igreja Anglicana procura oferecer uma boa preparação pastoral para o casamento. Em termo humanos, o casamento na Igreja afirma a permanência e a plenitude do compromisso, e a completa doação e partilha mútuas. Em termos sacramentais, o casamento naturalmente continua bem além da cerimônia do matrimônio, é um sinal do amor divino e abnegado e é sustentado por esse mesmo amor. O matrimônio é apoiado pelo amor e orações da comunidade cristã, que, por sua vez, se beneficia da experiência renovadora pela lembrança dos votos, padrões e bênçãos de um casamento cristão.
Numa época de tantos casamentos desfeitos, devemos continuar a sustentar a santidade e permanência do casamento. Nunca podemos encarar o divórcio como uma "norma" aceitável. Pois o amor nunca deve ser destruído. Por outro lado, a Igreja Anglicana de Santos - em certas circunstancias, permite as segundas núpcias para uma pessoa divorciada - já que entende que o divórcio em si não pode ser considerado uma barreira automática para um novo casamento.

e-mail: leandro.campos@aol.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DOM SALOMÃO FERRAZ

Preparação para Crisma (Confirmação do Batismo)

Os dez mandamentos