segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Mensagem do Monsenhor Leandro: Cicuta para os professores


Cicuta para os professores
Monsenhor Leandro
Sócrates foi condenado à morte porque foi acusado de corromper a juventude através de suas atividades filosóficas, de ter negado os deuses do Estado e por ter introduzindo novas entidades ao culto. Sócrates foi, então, sentenciado à morte por ingestão de cicuta e ficou preso durante 30 dias antes de morrer.
Novamente vemos um setor da sociedade se manifestar pelo cerceamento da liberdade dos professores de exercerem o magistério. O freio vem junto com ameaças, difamação, distorções, gravações de aulas, denuncismo e todas as outras inimagináveis formas de opressão.
Sim, o ensino no Brasil só não está pior pelo empenho, compromisso e coragem absurda de professores e professoras que preparam as aulas com afinco, se aprimoram intelectualmente sem apoio do governo, pegam 2 a 3 conduções diárias para lecionar, tiram dinheiro do bolso para compra de materiais essenciais (giz, cópia de textos, ferramentas didáticas, etc).
E esta legião de nobres cidadãos não têm recebido historicamente qualquer reconhecimento seja por parte do Estado seja por parte de pais e mães que desejam terceirizar a educação dos filhos - omitindo-se de seu papel de tutor e tutora por excelência, do acompanhamento pedagógico, das reuniões de pais e mestres, das atividades de extensão das unidades escolares.
Sim, voltamos ao período em que os professores são acusados de corromper nossa juventude pelo simples fato de os ensinarem a pensar por si mesmos, terem uma consciência crítica, e serem capazes de fazer uma análise de conjuntura que leve em consideração a enorme injustiça social em que vivemos e estamos submetidos pela classe econômico, política e judiciária brasileira.
A solução mais simplista é CICUTA para os professores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

New religious communities in Brazil