Pular para o conteúdo principal

DEUS NÃO AMA A TODOS


Imagem relacionada

Mensagem do Rev. Leandro Antunes Campos em 06/08/2017
Festa da Transfiguração de Jesus Cristo
A afirmação de que "Deus não ama a Todos" parece contradizer toda a lógica e as Sagradas Escrituras a primeira vista, mas sua intenção é suscitar uma reflexão franca e mais profunda da fé.
O senso comum nos diz que cada pessoa é capaz de fazer um "Mix Religioso" pegando de cada tradição religiosa aquilo que mais lhe apraz e descartando "o resto", como se isso fosse possível.
Os sociólogos da religião demonstram "o trânsito religioso" e ultimamente a dupla, tripla ou poli - filiação religiosa. Há uma relativização dos ensinamentos cristãos co-existindo com ensinamentos e filosofias de outras correntes de pensamento, mesmo aquelas que são incompatíveis com o cristianismo.
Em João 3:16 está escrito: "Que Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho único para que todo que nele crê não pereça mas tenha a vida eterna."
O mundo a que se refere o evangelista do I século da era cristã - segundo a razoabilidade hermenêutica, não seria maior que Israel, ou ainda o Oriente Médio, e na hipótese mais abrangente o Império Romano (Mundo Conhecido).
Ainda que sintamos o desejo de estender "o mundo" para o sentido de "planeta terra" ou ainda, todo o universo, toda a criação divina; é mais plausível que João estivesse mesmo se referindo primariamente a sua própria geração - até porque muitos dos apóstolos e discípulos criam que não morreriam sem ver a segunda volta de Jesus Cristo.
A outra argumentação sobre o amor de Deus e sua extensão é que embora dirigido a TODOS ele torna-se eficaz - portanto salvação, apenas para os que creem em Deus.
Em Hebreus 11:6 está escrito: "Sem fé é impossível agradar a Deus. Pois aquele que se aproxima de Deus deve crer que ele existe e que recompensa os que o procuram."
A preocupação sobre o que acontece com o "Bom Ateu" - aquele que mesmo sem crer é um bom cidadão, é uma preocupação exclusiva do crente, pois para o Ateu após a morte existe apenas o NADA.
No último sermão que proferi "Somos Todos Inúteis" deixei de lado um argumento polêmico, entre os cristãos, que trata da "colaboração divina-humana" para a salvação. No qual, Deus chama a TODOS para experimentarem o seu amor/salvação, porém a Humanidade é livre para aderir ou não ao seu projeto de amor, justiça, paz e fraternidade em Jesus Cristo.
Na leitura da Transfiguração de Jesus, vemos Moisés e Elias, enviados por Deus-Pai para apoiar Jesus em um momento crítico de seu ministério, entre o primeiro e segundo anúncio de sua paixão e morte, ao mesmo tempo em que Jesus espera que ao transfigurar-se pudesse fortalecer a fé de Pedro, Tiago e João, para enfrentarem o derradeiro momento.
Abrindo um parenteses neste ponto há relatos que os discípulos queriam construir tendas para Jesus, Moisés e Elias, ao que foram repreendidos pelo próprio Jesus.
Há cerca de 50 anos uma denominação estadunidense construiu uma casa (mansão) para Abraão, Isaac e Jacó, uma vez que estavam certos da segunda vinda de Cristo e de que a ressurreição dos profetas antecederia a sua vinda. Diga-se de passagem que o único que usufruiu da mansão era o reverendo que liderava aquela religião/seita.
Para nós Anglicanos, é o filho de Deus, Jesus, que nos mostra o amor extremado do Pai. Pois na Transfiguração ele nos dá a conhecer o novo homem e nova mulher que podemos nos tornar ao responder com fé ao chamado amoroso do nosso Criador.
A Transfiguração está ligada a crucificação, e a crucificação está ligada a prova de amor de Jesus por nós. Pois está escrito em 1 João 3,16 "Nisto conhecemos o amor; ele deu a sua vida por nós."
A colaboração divina-humana é respondermos essa prova de amor pela fé em Deus, na obra de seu filho impulsionados pelo Espírito Santo.
É crer no nome do seu Filho Jesus Cristo e amar-nos uns aos outros conforme o mandamento que ele nos deixou.
De fato, ainda que Deus ame a todos, o amor de Deus se torna eficaz apenas àqueles que creem no seu amor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DOM SALOMÃO FERRAZ

Um dos mais icônicos religiosos da história do Brasil, também passou pela Paróquia de Todos os Santos - Igreja Anglicana, como atestam os registros de serviços paroquiais no ano de 1932. Sua Excelência Reverendíssima Dom Salomão Barbosa Ferraz, nasceu em 18 de Fevereiro de 1880, em Jau - Brasil, tendo sido pastor presbiteriano e anglicano. Mais tarde fundou a Igreja Católica Livre do Brasil, hoje denominada de Igreja Católica Apostólica Independente. Dom Salomão recebeu a Sagrada Ordenação Presbiteral em 18 de Julho de 1945. Mais tarde, em 15 de Agosto de 1945, recebeu das mãos de Sua Excelência Reverendíssima Dom Carlos Duarte, a Sagrada Ordenação Episcopal.
Durante o Concílio Vaticano II, e ainda no Pontificado de João XXIII, Dom Salomão Ferraz pede incardinação na Igreja Católica Romana, sendo aceito sem nenhum tipo de re-consagração como Bispo Titular de Eleutherna, em 10 de Maio de 1963, fazendo parte nos trabalhos Conciliares. Veio a falecer em 11 de Maio de 1969, como Bispo Catól…

O ANGLICANISMO MORREU

Mensagem do Rev. Leandro Antunes Campos, 23 de julho de 2017 Texto Bíblico: Mateus 13:13:24-30, 36-43
A primeira década do século 21, o primeiro século do terceiro milênio foi marcado pela SECULARIZAÇÃO.
Em termos de comportamento, o mundo ocidental e nele o Brasil tem visto a drástica diminuição da população que se declara religiosa.
Eu, por minha conta e risco, ouso dizer que dentre o número que se declara ANGLICANO muitos: não frequentam regularmente a Santa Eucaristia dominical;não praticam a Oração Diária;não leem a Bíblia;não buscam os sacramentos da Igreja;Nem tão pouco convidam o reverendo para tomar uma simples café em suas residências. Os 207 anos da Presença Anglicana no Brasil são marcados pela busca da construção de uma Identidade onde destaco três características:
Sermos uma Igreja Cristã, i.e., capazes de responder a questão: Somos a Igreja que Jesus sonhou que seríamos ao fundar a Igreja?Conhecer e crer nos Ensinamentos de Jesus e os Apóstolos, i.e., conhecer os Evangelh…

Preparação para Crisma (Confirmação do Batismo)

O Espírito Santo é força que impulsiona a vida da Igreja.

O Sacramento da Crisma é um encontro especial com Jesus, todo cristão precisa de um dom especial do Espírito para que a semente da vida nova, plantada no Batismo, não morra, mas, pelo contrário, se desenvolva, cresça e dê muito fruto, fruto em abundância.


Na certeza do Espírito Santo que age em nós, queremos unir família e igreja na formação cristã dos nossos fiéis e colaboradores.
Compromisso
• A preparação para o Sacramento da Crisma exige dos crismandos a abertura necessária para viver cada encontro com o desejo de conhecer Jesus Cristo, sua palavra e a doutrina da nossa fé. • Participação nos eventos religiosos da Igreja (Missa da Páscoa, Missa de Pentecostes, Missa de Natal, Aniversário da Igreja, Ação de Graças e outros) • Participação dos crismandos na Missa aos domingos
Sentimo-nos honrados em preparar todos os interessados para este sacramento. Entretanto, aqueles que escolherem participar da Crisma, devem assumir os pon…