terça-feira, 25 de julho de 2017

O ANGLICANISMO MORREU


Mensagem do Rev. Leandro Antunes Campos, 23 de julho de 2017
Texto Bíblico: Mateus 13:13:24-30, 36-43

A primeira década do século 21, o primeiro século do terceiro milênio foi marcado pela SECULARIZAÇÃO.
Em termos de comportamento, o mundo ocidental e nele o Brasil tem visto a drástica diminuição da população que se declara religiosa.
Eu, por minha conta e risco, ouso dizer que dentre o número que se declara ANGLICANO muitos:
  • não frequentam regularmente a Santa Eucaristia dominical;
  • não praticam a Oração Diária;
  • não leem a Bíblia;
  • não buscam os sacramentos da Igreja;
  • Nem tão pouco convidam o reverendo para tomar uma simples café em suas residências.
Os 207 anos da Presença Anglicana no Brasil são marcados pela busca da construção de uma Identidade onde destaco três características:
  • Sermos uma Igreja Cristã, i.e., capazes de responder a questão: Somos a Igreja que Jesus sonhou que seríamos ao fundar a Igreja?
  • Conhecer e crer nos Ensinamentos de Jesus e os Apóstolos, i.e., conhecer os Evangelhos, as Epístolas, a Didaqué; etc.
  • Atualizar a Missão de Cristo para cada Geração, cada cultura, e cada ambiente;

A missão dos Anglicanos que nos antecederam, neste sentido, foi única. Não se pode imitar ou reproduzir. Eles a cumpriram com amor abnegado, fidelidade e coragem.
A nossa Geração de Anglicanos nada ou muito pouco tem a ver com as gerações passadas, a não ser pela ligação histórica e afetiva, e pelo legado que nos deixaram.
O Anglicanismo de nossas memórias e sentimentos já não existe mais, e está guardado em nosso passado junto com todas as nossas experiências vividas.
O novo Anglicanismo e o Anglicanismo do futuro traz o DNA do Anglicanismo primitivo e do Anglicanismo missionário que chegou ao Brasil, porém trata-se de uma outra pessoa, outra identidade.
Na parábola do joio e do trigo lida nesta manhã há diversas interpretações – cada qual segundo a corrente escolhida, porém quero destacar a interpretação na qual diz que não existem pessoas boas (trigo) e pessoas más (joio) porque todos nós portamos bondade (trigo) e maldade (joio) em cada um de nós.
Deus nos dá 24h diárias para lidar com a bondade (trigo) e a maldade (joio) dentro de nós e no mundo. Assim, como na leitura escatológica em que o supremo Juiz o fará do dia do juízo final.
Os Anglicanos do presente e do futuro devem aprender o seu próprio caminho para realizar a Missão de Deus no mundo, o caminho se aprende ao caminhar.
Para nós, Anglicanos, o caminhar é isto: viver em comunidade Eucarística, Cantar para Deus, Orar por nós, pelos outros e pelo mundo em que vivemos.
O Anglicanismo morreu, cabe a cada um de nós ao sair daqui hoje fazê-lo renascer, através de nossas palavras e ações, através do nosso testemunho de fidelidade e amor a Palavra de Deus, o Evangelho de Jesus Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário