Pular para o conteúdo principal

Santa Adelaide, 16 de dezembro

Imagem relacionada
Narrada por Santo Odilo, abade de Cluny, que conviveu com ela, a vida de Santa Adelaide emociona pelos sofrimentos que passou. De rainha tornou-se prisioneira, sofreu maus tratos e passou por diversas privações, para depois, finalmente assumir um império. Tudo isso dentro da honestidade, vivendo uma existência piedosa, de muita humildade e extrema caridade para com os pobres e doentes.
Nascida em 931, Adelaide era uma princesa, filha do rei da Borgonha, atual França casado com uma princesa da Suécia. Ficou órfã de pai, aos seis anos. A corte acertou seu matrimônio com o rei Lotário, da Itália, do qual enviuvou três anos depois. Ele morreu defendendo o trono, que acabou usurpado pelo inimigo vizinho, rei Berenjário. Então, a rainha Adelaide foi mandada para a prisão. Contudo ajudada por amigos leais, conseguiu a liberdade. Viajou para a Alemanha para pedir o apoio do imperador Oton. Esse, além de lhe devolver a corte, casou-se com ela. Assim, tornou-se a imperatriz Adelaide, caridosa, piedosa e amada pelos súditos.
Durante anos tudo era felicidade, mas o infortúnio atingiu-a novamente. O imperador morreu e Adelaide viu-se outra vez viúva. Assumiu seu filho Oton II, que aceitava seus conselhos, governando com ponderação. Os problemas reiniciaram quando ele se casou com a princesa grega, Teofânia. Como não gostava da influência da sogra sobre o marido, conseguiu faze-lo brigar com a mãe, por causa dos gastos com suas obras de caridade e as doações que fazia aos conventos e igrejas. Por isso exigiu que Adelaide deixasse o reino.
Escorraçada, procurou abrigo em Roma, junto ao Papa. Depois passou um período na França, na corte de seu irmão, rei da Borgonha. Mas a dor da ingratidão filial a perseguia, Viu também que ele reinava com injustiça, dentro do luxo, da discórdia e da leviandade, devido a má influência de Teofânia. Nessa época foi seu diretor espiritual o abade Odilo, de Cluny. Ao mesmo tempo o abade passou a orientar Odon II. Após dois anos de separação, arrependido, convidou a mãe a visitá-lo e pediu seu perdão. Adelaide se reconciliou com filho e a paz voltou ao reino. Entretanto o imperador morreria logo depois.
Como o neto de Adelaide, Oton III, não tinha idade para assumir o trono, a mãe o fez. E novamente a vida de Adelaide parecia se encaminhar para o martírio. Teofânia, agora regente, pretendia matar a sogra. Só não morreu, porque Teofânia foi assassinada antes, quatro semanas depois de assumir o governo. Adelaide se tornou a imperatriz regente da Alemanha, por direito e de fato. Administrou com justiça, solidariedade e piedade. Trouxe para a corte as duas filhas de sua maior inimiga e as educou com carinho e proteção. O seu reinado foi de obrigações políticas e religiosas muito equilibradas, distribuindo felicidade e prosperidade para o povo e paz para toda a nação.
Nos últimos anos de vida Adelaide foi para o convento beneditino de Selz, na Alsácia, que ela fundara, em Strasburgo. Morreu ali com oitenta e seis anos de idade, no dia 16 de dezembro de 999.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DOM SALOMÃO FERRAZ

Um dos mais icônicos religiosos da história do Brasil, também passou pela Paróquia de Todos os Santos - Igreja Anglicana, como atestam os registros de serviços paroquiais no ano de 1932. Sua Excelência Reverendíssima Dom Salomão Barbosa Ferraz, nasceu em 18 de Fevereiro de 1880, em Jau - Brasil, tendo sido pastor presbiteriano e anglicano. Mais tarde fundou a Igreja Católica Livre do Brasil, hoje denominada de Igreja Católica Apostólica Independente. Dom Salomão recebeu a Sagrada Ordenação Presbiteral em 18 de Julho de 1945. Mais tarde, em 15 de Agosto de 1945, recebeu das mãos de Sua Excelência Reverendíssima Dom Carlos Duarte, a Sagrada Ordenação Episcopal.
Durante o Concílio Vaticano II, e ainda no Pontificado de João XXIII, Dom Salomão Ferraz pede incardinação na Igreja Católica Romana, sendo aceito sem nenhum tipo de re-consagração como Bispo Titular de Eleutherna, em 10 de Maio de 1963, fazendo parte nos trabalhos Conciliares. Veio a falecer em 11 de Maio de 1969, como Bispo Catól…

Preparação para Crisma (Confirmação do Batismo)

O Espírito Santo é força que impulsiona a vida da Igreja.

O Sacramento da Crisma é um encontro especial com Jesus, todo cristão precisa de um dom especial do Espírito para que a semente da vida nova, plantada no Batismo, não morra, mas, pelo contrário, se desenvolva, cresça e dê muito fruto, fruto em abundância.


Na certeza do Espírito Santo que age em nós, queremos unir família e igreja na formação cristã dos nossos fiéis e colaboradores.
Compromisso
• A preparação para o Sacramento da Crisma exige dos crismandos a abertura necessária para viver cada encontro com o desejo de conhecer Jesus Cristo, sua palavra e a doutrina da nossa fé. • Participação nos eventos religiosos da Igreja (Missa da Páscoa, Missa de Pentecostes, Missa de Natal, Aniversário da Igreja, Ação de Graças e outros) • Participação dos crismandos na Missa aos domingos
Sentimo-nos honrados em preparar todos os interessados para este sacramento. Entretanto, aqueles que escolherem participar da Crisma, devem assumir os pon…

Os dez mandamentos

1º “Não terás outros deuses diante de mim.” 2º “Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam e uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos.” 3º “Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar o seu nome em vão.” 4º “Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho; “mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao…