Pular para o conteúdo principal

Boletim Paroquial - 05 de novembro de 2016

SOLENIDADE DE TODOS OS SANTOS - 1º DE NOVEMBRO


EDITORIAL - A ‘Solenidade de Todos os Santos’ vem do século IV. Em Antioquia, celebrava-se uma festa por todos os mártires no primeiro domingo depois de Pentecostes. A celebração foi introduzida em Roma, na mesma data, no século VI, e cem anos após era fixada no dia 13 de maio pelo papa Bonifácio IV, em concomitância com o dia da dedicação do “Panteon” dos deuses romanos a Nossa Senhora e a todos os mártires. No ano de 835, esta celebração foi transferida pelo papa Gregório IV para 1º de novembro.

Nesse dia, a Igreja militante (que luta na Terra) honra a Igreja triunfante do Céu “celebrando, numa única solenidade, todos os Santos” – como diz o sacerdote na oração da Missa – para render homenagem àquela multidão de Santos que povoam o Reino dos Céus, que São João viu no Apocalipse: “Ouvi, então, o número dos assinalados: cento e quarenta e quatro mil assinalados, de toda tribo dos filhos de Israel. Depois disso, vi uma grande multidão que ninguém podia contar, de toda nação, tribo, povo e língua: conservavam-se em pé diante do trono e diante do Cordeiro, de vestes brancas e palmas na mão”. “Esses são os sobreviventes da grande tribulação; lavaram as suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro.” (Ap 7,4-14)

COLETA DO DIA DE TODOS OS SANTOS 

"Ó Deus Onipotente, que no corpo místico de teu Filho, nosso senhor, vinculaste todos os teus escolhidos em uma só comunhão e irmandade; concede-nos graça para de tal modo imitarmos, em vida e virtude, teus Bem - aventurados Santos, que cheguemos a desfrutar das alegrias inexprimíveis reservadas àqueles que te amam sinceramente; mediante Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo e com o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. Amém! "
LOC/ IEAB pág. 145


DEFENDENDO-SE DA ANSIEDADE


O maior inimigo [do acadêmico em tempos de guerra] é a ansiedade — aquela tendência de pensar na guerra e senti-la quando, na verdade, o que pretendíamos fazer mesmo era pensar em nosso trabalho. A melhor defesa é reconhecer que, assim como tudo o mais, a guerra na verdade não criou nenhum inimigo novo, apenas agravou o antigo. Sempre existem inúmeros adversários em relação ao trabalho. Vivemos nos apaixonando ou brigando, procurando um emprego ou com medo de perdê-lo, ficando doentes e nos recuperando, acompanhando escândalos públicos. Se nos deixarmos levar, estaremos sempre esperando o término de alguma distração ou outra para, então, nos concentrarmos em nosso trabalho. As únicas pessoas que alcançam êxito são as que querem tanto o conhecimento que insistem em buscá-lo mesmo em condições pouco favoráveis. As condições nunca serão favoráveis. É claro que há momentos em que a pressão da ansiedade é tão grande que só o autocontrole de um super-homem seria capaz de resisti-la. Esses momentos acabam chegando tanto na guerra quanto na paz. Precisamos fazer o melhor que pudermos.
>> Retirado de Um Ano com C. S. Lewis, Editora Ultimato.

NOTÍCIAS

GRUPO DE ORAÇÃO ANGLICANO - Uma forma simples e prática para viver os ensinamentos de Jesus Cristo para os dias de Hoje. Todas as quartas-feiras às 19h45 (exceto a segunda quarta-feira do mês).  

S.O.S. HAITI - Você pode fazer a sua doação para Banco do Brasil Agência: 3475-4 Conta-Corrente: 59.000-2  Mais informações acesse o site da Caritas Brasileira, www.caritas.org.br ou ligue (61) 3214-5400.

REMEMBRANCE SUNDAY - Dia 13 de novembro às 9h em inglês, lembraremos de todos que deram suas vidas pela Paz Mundial e levantarmos fundos para projetos sociais da Fundação Britânica de Assistência.  

ALMOÇO DE AÇÃO DE GRAÇAS - Após a Missa de 27 de novembro das 10h30 os membros, familiares e amigos tem a tradição de compartilharem um almoço comunitário no salão e jardins da igreja. Anualmente separamos o Domingo de Ação de Graças para elevar a Deus nosso agradecimento mais sincero e profundo pelas bênçãos recebidas.  


Reverendo Leandro Campos 
25º Pároco
All Saints´ Church

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

o que esperar de uma igreja anglicana?

Pense nesta página como seu “Guia de Primeira Viagem a uma Igreja Anglicana”. Muito importante, lembre-se disso: você será bem-vindo(a). Nós damos a você as especiais boas vindas para que venha participar de nossos cultos e oferecemos este documento como uma breve introdução à Igreja Anglicana e seu jeito de ser. católica ou evangélica? No Anglicanismo, há aquelas igrejas que são chamadas de anglo-católicas, por se darem mais ênfase aos sacramentos e ao modo de pensar do cristianismo medieval inglês. Outras, chamadas evangélicas, dão mais valor aos princípios da reforma inglesa, no século XVI, como a pregação da palavra. A maioria das igrejas anglicanas fica no meio termo entre essas duas correntes. Este guia visa a mostrar o que pode-se encontrar em uma igreja anglicana genérica, independente da corrente litúrgica ou teológica que venha a seguir. o lugar de adoração Ao entrar, você vai perceber uma atmosfera de adoração e reverência. As Igrejas anglicanas são construídas em vários est…

Mensagem de Natal do Arcebispo Justin Welby

22 de dezembro de 2016 Saudações em Nome de Jesus, a Palavra feita carne, o Emanuel, que veio para habitar entre nós, pela acção de Deus e pela obediência da sua Bem-aventurada Mãe, a portadora de Deus. Em Novembro, visitei o Paquistão para expressar a minha solidariedade com as comunidades Cristãs espalhadas por esse país, que tanto têm sofrido nos últimos anos. Recordamos o massacre de inocentes que cultuavam a Deus no Domingo de Páscoa em 2016 na cidade de Lahore, e antes disso, os ataques em Peshawar no Natal de 2013 e muitos outros incidentes. Esses ataques estavam pensados não apenas para infligir um forte sofrimento, mas também para semear o medo no coração dos Cristãos e de outras comunidades minoritárias. Durante a minha visita falei com alguns dos sobreviventes desses ataques, e senti-me muito comovido e humilde diante da sua extraordinária coragem ao continuarem a ser fieis em testemunhar a sua fé em Jesus. Diziam que agora sabiam mais do que nunca que Jesus é o Bom Pastor…

Casamento do Pelé e Márcia

Sábado 9 de julho é especial para o Rei Pelé. O “Rei do Futebol” vai se casar com a empresária Marcia Cibele Aoki, em celebração ministrada pelo Reverendo Leandro Campos, da Igreja Anglicana de Santos, que será reservada e restrita aos familiares. Aos 75 anos, Pelé sobe no altar pela terceira vez e disse que finalmente encontrou o seu “amor definitivo”. O casal está junto desde 2010. Pelé e Marcia se conheceram na década de 1980, durante uma festa em Nova York, nos Estados Unidos. Eles começaram a namorar somente em 2010, após reencontro inusitado dentro de um elevador do prédio onde moravam na Alameda Jaú, em São Paulo. Em 2012, Pelé apresentou Marcia como sua “namorada oficial” no Golden Foot, que aconteceu em Mônaco. Desde então, ele a leva a todas festas e eventos para os quais é convidado, assim como em seus compromissos pelo mundo.