Pular para o conteúdo principal

.

.

RELATÓRIO EPISCOPAL PARA O 46º CONCÍLIO DA DIOCESE ANGLICANA DE SÃO PAULO.

São Paulo, 19 de agosto de 2011.

Caros irmãos e Irmãs em Cristo,

Que a graça e paz de nosso Deus estejam sempre convosco.
Neste concílio quero que nós reflitamos sobre a oração que nosso Senhor
Jesus Cristo fez em favor de seus discípulos narrada no Evangelho de São
João no 17º capítulo.

Nela Jesus afirma que os discípulos não são deste mundo, embora
continuassem vivendo no mundo. Isto é verdade para nós, membros da DASP,
porque nossa fé afirma que os nossos pensamentos deveriam ser focalizados
no Reino de Deus e não nos reinos deste mundo. Porém, como Jesus nos
alertou nesta oração, não é simples viver neste mundo com todas as suas
tentações materialistas.

Além do fato que no Reino dos Céus, Deus, o Criador, o Redentor e o
Sustentador do mundo, é soberano; o foco dos pensamentos e ações neste
reino reside em "nós" enquanto o foco nos reinos deste mundo se concentra no
"eu", como ensina a notória "Lei de Gerson".

Nós precisamos dar graças que vivemos no Brasil onde existe total liberdade
religiosa. Temos tantos irmãos e irmãs sofrendo e até morrendo por causa de
sua fé Cristã em países como o Sudão, Índia e Zimbábue. Por outro lado,
precisamos lamentar as ações daqueles que deveriam zelar pelos interesses e
bem estar do povo brasileiro em geral, mas que impunemente zelam somente
por seus próprios interesses.

Como deveremos agir no Brasil sendo membros do Reino de Deus? Será que
deveremos obedecer às leis de Deus e ignorar as leis do país? O próprio Jesus
respondeu esta pergunta quando ele falou, "Dêem a César o que é de César e
a Deus o que é de Deus". (Mateus 22:21) A Igreja como uma organização
religiosa desfruta de muitas isenções e imunidades perante as autoridades,
porém, existem varias obrigações que precisamos cumprir sob a pena da lei.

A nossa I.E.A.B. está enfrentando muitos problemas sérios por não atender
algumas exigências legais. Infelizmente não adianta alegar falta de
conhecimento como uma defesa. Por este motivo, solicitei que cada delegação
traga um questionário preenchido sobre sua paróquia ou missão para este
concílio e convidei o Rev. Dr. Sérgio Presta para falar um pouco sobre as
obrigações legais das paróquias e missões na tarde de sábado.

Embora faltem alguns dias para completar meu quarto ano de episcopado,
chegou a hora de começar a pensar sobre meu sucessor. Portanto, proporei
que o próximo concílio ordinário seja realizado na sexta-feira, dia 7 de
Setembro de 2012, um feriado nacional, e o concílio extra-ordinário para a
eleição do meu sucessor no sábado dia 8. Ambos serão realizados num lugar
neutro a ser escolhido pelo Conselho Diocesano.

Também nomearei uma Comissão para coordenar a eleição episcopal. A
função desta Comissão será elaborar um questionário que possa definir o perfil
desejado da DASP para seu próximo Bispo. Recebendo o questionário de volta
das paróquias e missões, a comissão tabulará as respostas e apresentará o
perfil desejado. Este será enviado para as paróquias e missões e colocado no
site da DASP. A Comissão receberá indicação de possíveis nomes, se os
indicados estiverem dispostos a se tornarem candidatos, esses serão
entrevistados e os resultados das entrevistas divulgados.

O que acontecerá com relação a mim durante este período? Pretendo exercer
normalmente a minha rotina e continuar visitando todas as paróquias e missões
pelo menos uma vez, se não duas vezes, neste interregno conciliar.
Conforme os relatórios em sua posse, podemos afirmar que estatisticamente e
financeiramente a diocese está se desenvolvendo bem. Em 2009, a Diocese
teve um déficit de quase R$ 38 mil (sem considerar os recursos da Junet
destinados a educação teológica), enquanto em 2010 tivermos um superávit de
R$ 10 mil. Continuemos com a nossa conta de imobilizado não refletindo a
realidade, porém com as paróquias entregando neste concílio as cópias do
IPTU das propriedades da DASP conforme solicitado, espero entregar para
meu sucessor a situação contábil totalmente regularizado.

Fiquei muito grato a Deus, ao clero e ao povo da DASP quando vi que o
número de pessoas freqüentando nossas celebrações aumentou 16,7% em
2010 em comparação com 2009. Varias paróquias tiveram um crescimento
expressivo e alcançamos a marca de quase 94 mil participantes em nossas
celebrações em 2010. Será que vamos romper a barreira de 100 mil pessoas
este ano? Com seu empenho e a ajuda de Deus, isto será possível.

É preciso registrar o meu reconhecimento do dedicado e frutífero trabalho
desenvolvido pelo Rev. Aldo e sua equipe na Catedral. Além de aumentar a
freqüência em quase 25%, o número de pessoas participando semanalmente
na catedral passou para 1.150. Sem dúvida, a Catedral tem todo o direito de
cantar o hino "Rompendo em fé".

Para concluir, Deus também abençoou meu ministério me dando a alegria de
ordenar a Revda. Carmem Kawano como presbítera no dia 25 de setembro do
ano passado e amanhã nossos irmãos Álvaro, José de Jesus e Reginaldo
como diáconos.

Que nosso Deus continue guiando a DASP, a IEAB e a Comunhão Anglicana
sempre nos seus caminhos. Amém.

Vosso Bispo

Dom Roger D. Bird

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

o que esperar de uma igreja anglicana?

Pense nesta página como seu “Guia de Primeira Viagem a uma Igreja Anglicana”. Muito importante, lembre-se disso: você será bem-vindo(a). Nós damos a você as especiais boas vindas para que venha participar de nossos cultos e oferecemos este documento como uma breve introdução à Igreja Anglicana e seu jeito de ser. católica ou evangélica? No Anglicanismo, há aquelas igrejas que são chamadas de anglo-católicas, por se darem mais ênfase aos sacramentos e ao modo de pensar do cristianismo medieval inglês. Outras, chamadas evangélicas, dão mais valor aos princípios da reforma inglesa, no século XVI, como a pregação da palavra. A maioria das igrejas anglicanas fica no meio termo entre essas duas correntes. Este guia visa a mostrar o que pode-se encontrar em uma igreja anglicana genérica, independente da corrente litúrgica ou teológica que venha a seguir. o lugar de adoração Ao entrar, você vai perceber uma atmosfera de adoração e reverência. As Igrejas anglicanas são construídas em vários est…

Boletim Paroquial - 05 de junho de 2017

EDITORIAL - O Teólogo Christopher L. Webber escreveu que embora "a forma romana do Cristianismo houvesse se tornado uma influência dominante na Bretanha e em toda Europa ocidental, o Cristianismo Anglicano continuou a ter uma qualidade distintiva por causa da sua herança Celta". Nós da Igreja Anglicana de Santos herdamos traços da Igreja Celta pré-Niceno, uma Comunidade Sacramental. Praticamos a simplicidade da fé a qual permeia nossas vidas diárias, e reverenciamos a criação de Deus. Enfatizamos os Sacramentos como um lugar onde Deus e a humanidade se encontram. Cada um de nós é comissionado por Deus e uns pelos outros para que possamos crescer em fraternidade, adoração, oração, estudo das Escrituras, e outras práticas da Igreja dos primeiros tempos. Nós professamos uma fé Cristã  que transcende as divisões políticas e culturais. Nós damos as boas vindas para todas as pessoas. Todos são bem-vindos à Mesa do Senhor e a todos os seus sacramentos. Fruto de nossa tradição celta…

Mensagem de Natal do Arcebispo Justin Welby

22 de dezembro de 2016 Saudações em Nome de Jesus, a Palavra feita carne, o Emanuel, que veio para habitar entre nós, pela acção de Deus e pela obediência da sua Bem-aventurada Mãe, a portadora de Deus. Em Novembro, visitei o Paquistão para expressar a minha solidariedade com as comunidades Cristãs espalhadas por esse país, que tanto têm sofrido nos últimos anos. Recordamos o massacre de inocentes que cultuavam a Deus no Domingo de Páscoa em 2016 na cidade de Lahore, e antes disso, os ataques em Peshawar no Natal de 2013 e muitos outros incidentes. Esses ataques estavam pensados não apenas para infligir um forte sofrimento, mas também para semear o medo no coração dos Cristãos e de outras comunidades minoritárias. Durante a minha visita falei com alguns dos sobreviventes desses ataques, e senti-me muito comovido e humilde diante da sua extraordinária coragem ao continuarem a ser fieis em testemunhar a sua fé em Jesus. Diziam que agora sabiam mais do que nunca que Jesus é o Bom Pastor…