quarta-feira, 14 de novembro de 2018

New religious communities in Brazil



Dear Rev Campos,

Let me begin by apologising for the delay in  responding to your message.

We are happy to hear of your work for the Lord and your interest in our community.

The community of St. Anselm is an ecumenical, international community of young people and we greatly value our links with churches both within the Anglican family and without.

We would wish to encourage you in your endeavour to begin a community. We have found great encouragement in our coming together as brothers and sisters in Christ to pray, study and serve. I attach for your information the rule of life of our community which may be of interest.

My only advice would be that each community must begin from the our response to God, our praise in recognition that He is our first principle and foundation. I am sure that as you come together seeking God you will be led to understand what sort of community God is calling you to be.

Do keep us updated

Yours in Christ
Simon



Description: Description: Description: Description: Description: Description: crestRevd Simon Lewis | Dean The Community of St Anselm
Lambeth Palace, London, SE1 7JU | Tel: 020 7898 1325
Follow the Archbishop of Canterbury: cid:image005.png@01CF3397.5BCD8E70cid:image004.png@01CF3397.5BCD8E70 cid:image006.png@01CF3397.5BCD8E70 cid:image007.png@01CF3397.5BCD8E70 http://dragon.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-prn1/t39.2365/851582_417171855069447_55288290_n.png

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Mensagem do Monsenhor Leandro: O impacto do aumento do gás

Nenhum texto alternativo automático disponível.


O impacto do aumento do gás 
Monsenhor Leandro 

52 milhões de brasileiros e brasileiras estão abaixo da linha de pobreza. Pouco? E se você considerar as pessoas que estão desempregadas 27, 6 milhões de pessoas?

Agora o que significa para essas pessoas pagarem R$ 100 no gás de cozinha? Como se sabe muitas delas optam por outras alternativas e entre elas o álcool. Ao escrever estas linhas vejo o noticiário na TV dando espaço para um depoimento de uma senhora que se queimou ao usar álcool para cozinhar. 

A luta pela subsistência - o pão nosso de cada dia, passa a ser somado a necessidade do gás de cozinha, da água, da energia elétrica. Ora para quê tanto luxo, afinal se trata de pobres... sim, pobres, mas seres humanos dotados dos mesmos direitos previstos na CF 88 que acaba de completar 30 anos: direito a vida, a moradia, ao trabalho, a segurança, educação e saúde. 

Direitos fundamentais da pessoa humana (Direitos Humanos) - direito a ter direito, a dignidade, a oportunidade, aos serviços públicos, a desenhar o seu futuro como agente protagonista de sua própria história, sem coitadismos, e sem opressão! 

O Auxílio Moradia de 5000 (cinco mil reais) para o judiciário, legislativo e outros agentes públicos, torna-se um "pecado grave" diante de tantas injustiças e discriminação social. Escolas que seriam a porta de entrada para a socialização vão sendo sucateadas em todos os níveis para justificar a ineficiência do Estado e poder vendê-las para iniciativa privada. Tornando o direito social em mercadoria para o capital internacional. 

É fácil pichar os que fazem uma leitura crítica da realidade brasileira como comunistas - afinal, o que significa tal conceito? Que os bens e serviços produzidos pela sociedade devem garantir igualmente o acesso aos mesmos bens e serviços? Que o filho da empregada pode acessar a mesma universidade do filho do patrão? Que a empregada pode voar no mesmo avião que a patroa? 

Gente, isso é imperdoável! Nossa classe média brasileira não suporta lembrar que até pouco tempo ocupava o status de pobreza. Aliás, não é só não lembrar, mas tentar apagar todas as pistas que lembrem este itinerário, até mesmo se isso significar eliminar todos os pobres.

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Mensagem do Monsenhor Leandro: Cicuta para os professores


Cicuta para os professores
Monsenhor Leandro
Sócrates foi condenado à morte porque foi acusado de corromper a juventude através de suas atividades filosóficas, de ter negado os deuses do Estado e por ter introduzindo novas entidades ao culto. Sócrates foi, então, sentenciado à morte por ingestão de cicuta e ficou preso durante 30 dias antes de morrer.
Novamente vemos um setor da sociedade se manifestar pelo cerceamento da liberdade dos professores de exercerem o magistério. O freio vem junto com ameaças, difamação, distorções, gravações de aulas, denuncismo e todas as outras inimagináveis formas de opressão.
Sim, o ensino no Brasil só não está pior pelo empenho, compromisso e coragem absurda de professores e professoras que preparam as aulas com afinco, se aprimoram intelectualmente sem apoio do governo, pegam 2 a 3 conduções diárias para lecionar, tiram dinheiro do bolso para compra de materiais essenciais (giz, cópia de textos, ferramentas didáticas, etc).
E esta legião de nobres cidadãos não têm recebido historicamente qualquer reconhecimento seja por parte do Estado seja por parte de pais e mães que desejam terceirizar a educação dos filhos - omitindo-se de seu papel de tutor e tutora por excelência, do acompanhamento pedagógico, das reuniões de pais e mestres, das atividades de extensão das unidades escolares.
Sim, voltamos ao período em que os professores são acusados de corromper nossa juventude pelo simples fato de os ensinarem a pensar por si mesmos, terem uma consciência crítica, e serem capazes de fazer uma análise de conjuntura que leve em consideração a enorme injustiça social em que vivemos e estamos submetidos pela classe econômico, política e judiciária brasileira.
A solução mais simplista é CICUTA para os professores!

domingo, 4 de novembro de 2018

Mensagem do Monsenhor Leandro: novembro é um mês Anglicano

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Novembro é um mês Anglicano...

por Monsenhor Leandro 



Desde que ingressei na Igreja Anglicana nada representa - para mim - melhor o Anglicanismo do que as celebrações cristãs que ocorrem no mês de novembro. 

Não quero com isto, diminuir a Páscoa e o Natal, festas que ocupam o coração da fé cristã e portanto do Anglicanismo mundial, entretanto quero chamar a atenção para novembro.

Dia 1º comemoramos a Festa de Todos os Santos data, aliás, do onomástico de nossa centenária Igreja Anglicana em Santos, juntamente com a Véspera de Todos os Santos (31/10) e Finados (2/11) - formam um único ato litúrgico pela memória dos fiéis cristãos falecidos. 

E, se recordar é trazer a vida, não bastasse lembramos também - o destaque é do autor - ao longo do mês (3) Richard Hoocker, reformador inglês; (11) Martinho Lutero, reformador alemão; (14) a Sagração de Samuel Seabury, primeiro bispo do Estados Unidos; (18) Santa Hilda, abadessa de Withby e (30) Santo André.

Tais personagens da história e da fé cristã por si só nos trazem ânimo e coragem para os desafios do ser cristão hoje. Mas há ainda 2 outras datas que gostaria de compartilhar e explicar o seu significado a) Remembrance Sunday e b) Thanksgiving.

A primeira, Remembrance Sunday, faz memória do final da Primeira Grande Guerra Mundial (WW1) que simbolicamente ocorreu às 11h do dia 11 do mês 11. Nesta data são feitas homenagens por todo o mundo, com serviços religiosos e atos civis e militares. As pessoas usam poppies na lapela e recordam todas as pessoas que faleceram durante a Guerra e oram pela paz no mundo. É comum no mês de novembro membros da família real britânica, autoridades e celebridades com poppies na lapela.

A segunda, Ação de Graças, ficou eternizado no imaginário popular com a imagem dos "pais peregrinos e índios" ceiando um enorme e vistoso peru juntamente com outras iguarias. Tais cenas são vistas nos desenhos animados na TV, nas escolas de idiomas, e até nas escolas públicas e privadas. Mas a essência de tal comelância e festividade está relacionada ao sentimento de gratidão que todas as pessoas têm para com Deus que é o provedor de tudo o que é realmente necessário para a nossa existência. 

Por tudo isso, e não só, é que para mim o mês de novembro é o mês Anglicano por excelência. Celebramos a vida, a morte, a ressurreição, a terra e o céu. Celebramos a família, os amigos, os vizinhos e todas as nações. Celebramos tudo que passou e celebramos ainda tudo que está por vir com muita fé, esperança e caridade.

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Mensagem do Monsenhor Leandro: fazendo a travessia

A imagem pode conter: água e atividades ao ar livre

FAZENDO A TRAVESSIA
por Monsenhor Leandro
Na mitologia grega, Caronte (em grego: Χάρων, transl.: Chárōn) é o barqueiro do Hades, que carrega as almas dos recém-mortos sobre as águas do rio Estige e Aqueronte, que dividiam o mundo dos vivos do mundo dos mortos. Uma moeda para pagá-lo pelo trajeto, geralmente um óbolo ou dânaca, era por vezes colocado dentro ou sobre a boca dos cadáveres, de acordo com a tradição funerária da Grécia Antiga. Era filho de Nix, a Noite.
No texto hebraico a vida é ligada ao próprio Ruah (=fôlego divino) que soprado sobre Adão (do hebraico אדם relacionado tanto a adamá, solo vermelho ou do barro vermelho, quanto a adom, "vermelho", e dam "sangue") o primeiro Ser Humano lhe concede a existência, a vida.
Morte (do latim mors), óbito (do latim obitu), falecimento (falecer+mento), passamento (passar+mento), ou ainda desencarne (deixar a carne), são sinônimos usados para se referir ao processo irreversível de cessamento das atividades biológicas necessárias à caracterização e manutenção da vida em um sistema outrora classificado como vivo.
O amor, o cuidado, o afeto que nutrimos uns pelos outros durante nossa caminhada terrena nos impele a homenagearmos aqueles que partiram desta existência e agora encontram-se no plano celestial. Tais homenagens são diversas em cada lugar, fé e cultura, mas todos trazem os traços da memória, da saudade e da reverência.
Em nossa infância nosso contato com a morte se dá pedagogicamente com nossos pets cachorros, gatos, pássaros, etc. até termos a consciência de que as pessoas que amamos simplesmente não viajaram, mas fizeram sua travessia definitiva.
O fato de nunca estarmos preparados para a morte significa que toda a nossa existência está voltada para a vida, seja a vida aqui e agora, seja a vida vindoura junto ao Pai. Nossa existência não encontra fim, porque afinal fomos criados para o infinito.

New religious communities in Brazil